@Destaques

Está flertando com a área de Design instrucional ou está iniciando na área, porém, não sabe exatamente que caminho seguir? Essa é uma dúvida muito comum no início desta jornada, e toda a ajuda para dar aquele gatilho por onde começar é bem-vinda, já que as vagas para designer Instrucional estão crescendo muito nos últimos anos, e com isso, as competências para este profissional vem sendo cada vez mais requisitadas. Um bom começo para você que está iniciando na carreira pode ser este texto abaixo.

Grandes competências e grandes responsabilidades

Um DI tem grandes responsabilidades dentro de uma empresa, e com isso, ele precisa adquirir várias habilidades para exercê-las no seu dia a dia. Essas habilidades são conquistadas aos poucos com novos projetos desenvolvidos. Você perceberá que cada projeto irá exigir de você um grau de habilidade. Isso é apaixonante na nossa área! Listei abaixo um caminho a seguir para que essas habilidades façam sentido na sua jornada como Designer Instrucional.  

Pesquise, explore e remexa

Considere a internet um campo de conhecimento. Várias empresas disponibilizam conteúdos gratuitos para você se aprofundar e conhecer cada habilidade do DI. Comece a diferenciar as habilidades deste profissional. Faça uma análise  com qual você se identifica melhor. No blog da Mobiliza, você encontra vários artigos excelentes com o tema.

Um site que todo Designer Instrucional tem o dever de acessar é a Livre Docência, trazendo grandes artigos e novidades no mundo do DI, seja para quem está iniciando no mercado quanto para profissionais experientes. 

O site Escola Virtual é uma página do governo que ajuda na educação e desenvolvimento. Aqui conseguimos um catálogo de cursos gratuitos que são excelentes para o conhecimento neste primeiro contato com DI.

 Agora, se você é uma pessoa que prefere ouvir, os podcasts são uma ótima ferramenta para adquirir conhecimento. O site Papo de Educador  é um site e podcast que tem como propósito divulgar novas ideias, teorias e boas práticas em educação e T&D. 

Essas indicações foram um grande norte para o meu conhecimento. Todos eles oferecem grandes informações, novidades e materiais gratuitos para iniciar a sua jornada no mundo do Design Instrucional. Pesquise mesmo, explore, remexa! Você encontrará muita informação importante.

Conexão é tudo. Nas Redes Sociais devemos estar On 

Explore as redes sociais. Sim, o Designer Instrucional tem um perfil jovial, tecnológico e comunicativo. Além de encontrar bastante material gratuito, trocar experiências com grandes profissionais ou que estão iniciando no mercado é fundamental. Você pode participar de fóruns, grupos e aumentar sua conexão com seus colegas de profissão. Recomendo seguir as redes da @Andrea Filatro (Instagram, likedin), @Carolina Savioli (Instagram, linkedin) e @Soani Vargas (Instagran, linkedin)

No youtube você também encontra bastante material de aprendizado, aulas gratuitas, dicas e novidades atuais do mundo do Design Instrucional. O canal do Instituto  de Desenho Industrial nos dá uma infinidade de vídeos incríveis para conhecimento e atualização.

Outro canal que considero muito importante para que está iniciando na área é o canal da Carolina Savioli, uma profissional que compartilha sua experiência de DI em uma linguagem ótima para quem está iniciando.

Outra dica importantíssima (quando me pedem dicas, eu me empolgo, rsrsrs) é o canal da Univesp onde traz a fusão do Design Instrucional e a tecnologia. Eu levo essa frase comigo: nos dias de hoje, educação e tecnologia não podem andar separadas. 

O canal da Soani Vargas possui aulas liberadas trazendo ótimos convidados com temas relacionados ao mundo do T&D e a profissão de DI. O seu canal é indispensável para que apaixonados por desenvolver pessoas se tornem Designers Instrucionais.

E, para quem gosta de ler

Então você achou que eu não citaria livros? Ah, eles ainda existem e ajudam muito. Com um vasto conteúdo que encontramos através de pesquisas na internet, os livros ainda nos trazem grandes diferenciais nos conteúdos de Design Instrucional. Vou compartilhar alguns livros que lí,  que além de trazer as informações que precisamos, trazem técnicas diretas de profissionais

Design instrucional contextualizado – Andrea Filatro, editora Senac, 2008

Este livro orienta muito bem toda a teoria do design Instrucional aplicada a prática em ambientes digitais, explorando muito bem a perspectiva para a andragogia no ensino dos dias atuais.  

DI 4.0 – Andrea Filatro, editora Saraiva, 2019

Neste livro, os conceitos da educação corporativa aplicada a gestão de projetos e práticas ágeis de projetos são o foco. As ferramentas tecnológicas como complementos de educação corporativa são o grande diferencial desta leitura, navegando pela gamificação e experiência do usuário (UX).   

Design instrucional e negócio digital – Carolina Savioli e Gabriela Torezani, editora Clube de Autores, 2020

Com uma linguagem muito leve, este livro traz muito o foco nas personas que precisam ser treinadas e capacitadas. As estratégias para o público é uma habilidade fundamental de um Designer Instrucional, e este livro traz de forma incrível, mostrando que gerar material digital e jogar em uma plataforma é um grande erro. 

O caminho não pode ser feito sem a estrada da tecnologia

Para um DI estar preparado para assumir os desafios, ele deverá ter o conhecimento de ferramentas que são indispensáveis no momento de exercer seu trabalho. Em alguns casos, as empresas dispõem de setores para fazer todo esse papel, uma área de TI para cuidar das plataformas de aprendizado, designers gráficos para edição de imagens, vídeos e uma área que vem crescendo muito ao lado dos cursos e materiais online que são os UX Designers, responsáveis por cuidar da experiência do usuário ao acessar esses materiais.

 A profissão de DI deve ter um caminho traçado aos poucos como qualquer outra profissão. Não quero dizer que você precisa ser expert em todas as áreas acima, mas com certeza ter o conhecimento básico de cada uma delas irá ajudar no seu trabalho em equipe. Vou deixar alguns passos importantes para ajudar no seu conhecimento:

Plataformas LMS – Provavelmente você já ouviu falar a respeito. As plataformas LMS são ferramentas que gerenciam os cursos EAD, onde serão inseridos os cursos disponibilizados, podendo criar trilhas de aprendizado, acompanhamento por aluno, avaliações de desempenho e reação, entre outros. Normalmente, as plataformas LMS são de fácil domínio, pois, estão cada vez mais intuitivas para gerenciar. Conheça a plataforma da Mobiliza.

Ferramentas de Criação de Conteúdo – Tão importante quanto criar um conteúdo, é torná-lo atrativo para as pessoas. As ferramentas de conteúdo são responsáveis por darem a dinâmica de aprendizado dos conteúdos criados, criando interação através de imagens, animações, vídeos e gamificação. Normalmente, as ferramentas de criação de conteúdo convertem todo seu trabalho em arquivos scorm, para as plataformas EAD integrarem a sua lista de cursos. Essas ferramentas normalmente são simples de usar. Conheça a ferramenta de criação de conteúdos Applique, da Mobiliza.    

Designer Gráfico – Aqui, falo de início que designer gráfico é uma profissão ao qual muitas vezes trabalha em parceria com o DI. Basicamente, são responsáveis pela edição de imagens, vídeos, animações, etc. Com certeza os cursos EAD ficam muito mais atrativos com esses materiais bem desenvolvidos. Pesquise um pouco sobre esses profissionais e as ferramentas usadas para edições de imagens, vídeos, áudio, etc. Ajudam e muito o dia a dia do DI. 

UX Design – Essa é uma área que recomendo muito. Estes profissionais estudam técnicas para tornar o uso “das coisas” mais simples. Como buscamos constantemente criar conteúdos que tenham engajamento e sejam atrativos, as técnicas de experiência do usuário caem como uma luva para nossa profissão. Conheça sobre as atividades de um UX Design no blog do UX.

Formação Acadêmica

Não necessariamente para atuar como DI você deve ser formado em DI ou ter alguma especialização na área. É comum vermos Designers Instrucionais com formação em RH e Psicologia. É uma excelente formação para este profissional. A formação de RH traz o amparo do treinamento e desenvolvimento de pessoas em uma rotina fundamental em empresas para o desenvolvimento profissional. A psicologia dá a expertise para o DI estudar a fundo seu público e as melhores formas de engajar em um material feito sob medida. Profissionais de DI com formação em letras são fantásticos! Sua capacidade de transformar um texto truncado em um conto de Shakespeare é de arrepiar! Conteúdos bem escritos e bem revisados, atraem e engajam com muito mais facilidade. Encontrar profissionais de DI com formação em Design, (meu caso), também é comum. Assim como em qualquer área, as suas habilidades não serão limitadas a sua formação, porém, a escolha certa da formação para a sua jornada como design Instrucional é fundamental.   

Conclusão

Como em qualquer outra profissão, o Designer Instrucional tem seu caminho de aprendizado e conhecimento. Adquirir habilidades, é com o tempo. Agora, se esse caminho tiver um bom roteiro, com certeza você terá uma evolução muito rápida e prazerosa. As habilidades virão e cada vez mais você estará preparado para o desafio. Ser um DI é apaixonante. Bora ser DI?

Sobre o autor

Edemilson Correia da Silva

Design Instrucional na Portobello Grupo 💙 | Editor da plataforma Educa Editec 💡 | UI/UX Designer 🎫 📲 | Parceiro Mobiliza 🤜🤛

O que achou? Comente aqui :)

Comentário enviado para moderação!

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente!

Se você gostou deste, pode gostar também...

O que é LMS LMS: o que é e como utilizar?
9box Guia definitivo: 9box
gamificação Gamificação: guia completo
  • Gisele disse:

    Parabéns. Obrigada!!!qual é a melhor pós a distância para esse assunto?

  • Andrea Filatro disse:

    Edemilson, concordo 100%: o design instrucional é uma paixão! E fico muito, muito feliz em ter meus livros citados por você, juntamente com outras indicações tão bacanas. Todos juntos buscando construir qualidade na educação contemporânea!