desenvolvimento de pessoas
Presenteísmo: o que é, como evitar e principais causas

O termo Absenteísmo eu tenho certeza de que você sabe do que se trata, ou ao menos já ouviu falar. Ele é tão importante para as empresas, que até passou a ser um indicador acompanhado, pois causa impacto na produtividade, nas entregas e no trabalho de uma forma geral. Ele mede quantas faltas ou atrasos por período ocorreram naquela na companhia.

Mas você conhece o presenteísmo? Ela é mais comum do que você imagina. 

Vamos juntos entender mais sobre esse termo e pensar em ações que possam minimizar esse problema na sua empresa.

O que é presenteísmo?

O presenteísmo acontece quando o colaborador está presente no ambiente de trabalho, mas dedicando parte do tempo de trabalho a outras atividades que não são relacionadas ao seu trabalho. Muitas vezes para coisas particulares, ou até mesmo para uma segunda ocupação ou “bico” que ele acaba tendo para complementar a renda.  

Acontece também quando o colaborador está doente e não se afasta para poder tratar sua enfermidade. Ele continua trabalhando normalmente. Ou seja, o colaborador vai trabalhar apesar de estar doente ou cansado, ou até mesmo não querendo estar ali, afetando sua produtividade e qualidade de trabalho. 

LNT

Ao contrário do absenteísmo, que é quando um funcionário frequentemente falta, atrasa ou se afasta do trabalho devido a uma doença, o presenteísmo pode causar consequências no local de trabalho.

Diferença entre Presenteísmo e Absenteísmo

Enquanto o presenteísmo se refere a estar presente no trabalho, mas não ser produtivo, o absenteísmo se refere a estar ausente do trabalho devido a licenças médicas ou outros motivos. Ambos os fenômenos podem impactar negativamente a produtividade e a saúde dos funcionários.

 Como podemos identificar esses sinais no ambiente de trabalho?

  1. Quantidade excessiva de erros;
  2. Queda no desempenho e baixa produtividade;
  3. Entregas atrasadas ou má administração do tempo para as entregas;
  4. Falta de motivação ou desanimo para iniciar novos projetos;
  5. Sinais de cansaço e exaustão;
  6. Comportamento agressivo, emotivo, falta de energia;
  7. Trabalhos ininterruptos, sem descanso;
  8. Volume de horas extras para dar conta das tarefas rotineiras;
  9. Relatos constantes de problemas pessoais;
  10. Trabalhando doente, por causa dos possíveis descontos no salário.

Causas do presenteísmo 

Normalmente esse problema não vem repentinamente, ele inicia pequeno e vai aumentando e pode ser causado por diversos motivos. 

O que a empresa pode estar causando: Carga alta e pesada de trabalho; atividades desalinhadas a função; falta de desafios e projetos novos; liderança ruim; Excesso de micro gerenciamento; metas muito desafiadoras, entre outros.

O que a pessoa pode estar passando: Falta de adesão a cultura da empresa, a atividade estar desalinhada ao seu objetivo profissional; problemas emocionais e pessoais, doença do colaborador ou na família, problemas financeiros, com o pet, relacionamentos, entre vários outros.

LNT

Mas porque mesmo não estando bem, a pessoa vai ao trabalho?  Porque não há atestado para dias tristes ou infelizes. E muitas vezes pela cultura da empresa. Como citei no início deste artigo, as faltas justificadas ou não, são mensuradas e acompanhadas pelas empresas. 

Estamos inseridos numa cultura que os colaboradores não podem faltar, se ausentar e até mesmo ir ao médico. Então sabendo como a empresa ou o líder funcionam, as pessoas cumprem tabela estando na empresa, para evitar perder um benefício, ter problemas com o gestor e até ser demitido. Se uma empresa limita os dias de atestado médico, ou dá um prêmio extra para os que não tem faltas, funcionários doentes podem se sentir pressionados a ir trabalhar quando não estiverem se sentindo bem.

A empresa deve sim observar as faltas das equipes, pois infelizmente há muitos profissionais que acabam exagerando nas faltas e atrasos, mas por outro lado é necessário ter um bom senso e instruir que o líder acompanhe e entenda o momento de cada profissional.

Consequências do presenteísmo

Mesmo o colaborador estando presente fisicamente no trabalho, pode acontecer:

  1. piora do quadro de saúde do colaborador;
  2. queda da produtividade;
  3. diminuição da qualidade nas entregas;
  4. aumento das taxas de acidentes de trabalho originados de distrações;
  5. estresse;
  6. aumento de conflitos;
  7. desengajamento;
  8. exaustão mental;
  9. desmotivação;
  10. burnout.

Como notar o presenteísmo além da observação dos comportamentos

Além dos líderes perceberem esses comportamentos na equipe, há alguma outra forma de notar o presenteísmo? Sim, uma delas é utilizando uma pesquisa de clima. Essa pesquisa avalia a satisfação no trabalho e é onde o colaborador coloca as suas considerações sobre a empresa;

Outra possibilidade é aproveitar a avaliação de desempenho para isso. As avaliações de desempenho medem o desempenho dos colaboradores. Por esse motivo, os gestores conseguem perceber facilmente se algum colaborador está desmotivado e não conseguindo ser produtivo.

Feedbacks e alinhamentos. Um líder presente e próximo da sua equipe, consegue observar os momentos de motivação e desmotivação da sua equipe, principalmente nas reuniões individuais.

Como reduzir e prevenir o presenteísmo

Programa de qualidade de vida

Tenha um sistema de suporte abrangente para ajudar seus funcionários a se sentirem melhores, como por exemplo um bom programa de bem-estar, no qual a empresa vai incentivar que as pessoas se cuidem mais 

Este programa deve incluir uma variedade de serviços e recursos que cubram o bem-estar emocional e físico. O mais comum é a oferta de um plano de saúde, mas podemos ir além com incentivo e reembolso para colaboradores que fazem psicoterapia, para quem vai ao nutricionista, parcerias com academias de diversos esportes proporcionando descontos das mensalidades, oferecer trabalho flexível ou home-office.

Revise as cargas de trabalho de sua equipe

O presenteísmo pode ocorrer frequentemente quando os funcionários sentem que não podem tirar uma folga, sair mais cedo num dia que é preciso devido a cargas de trabalho pesadas, prazos irreais ou quando não querem sobrecarregar os colegas de trabalho com sua ausência.

Tenha jornada de trabalho flexível

Há funções que podem ser feita home office? É possível flexibilizar a jornada de trabalho alinhando as entregas e resultados? Os turnos, podem ser revistos para que as pessoas tenham mais qualidade de vida? São perguntas que a empresa precisa fazer para conseguir criar modelos mais flexíveis de horas de trabalho.

Conclusão

Em resumo, o presenteísmo é um desafio significativo para as organizações e seus funcionários. Compreender o conceito, identificar os sinais e adotar estratégias para minimizá-lo são passos essenciais para promover a saúde ocupacional e a produtividade no local de trabalho. Os profissionais de RH, gestores e empreendedores desempenham um papel crucial na criação de um ambiente de trabalho saudável e no apoio aos funcionários para enfrentar desafios pessoais. Quando a empresa e seus líderes se comprometem a criar uma cultura de bem-estar, o risco de presenteísmo é significativamente diminuído!