Treinamento corporativo
Assédio no trabalho: tudo o que você precisa saber sobre o tema

Certamente para todas as pessoas, o valor e as práticas de respeito são inegociáveis, em qualquer situação.  Isso é ainda mais percebido e esperado, em um ambiente profissional. No entanto, o assédio no trabalho representa uma ameaça significativa a esses valores, comprometendo não apenas o bem-estar dos colaboradores, mas também a produtividade e a reputação da empresa. 

Meu objetivo com este artigo é fornecer um guia abrangente para líderes de negócios, gerentes de Recursos Humanos, e demais interessados em melhorar o desempenho e a competitividade de suas organizações por meio da formação, informação e desenvolvimento contínuos de seus colaboradores.

Definição de assédio no trabalho

O assédio no trabalho pode ser definido como qualquer comportamento, gesto, comentário, ou atitude indesejada que afeta uma pessoa e cria um ambiente intimidador, hostil, degradação, humilhação ou ofensa. Este fenômeno pode assumir diversas formas e é crucial entender suas nuances para combatê-lo eficazmente.

Tipos de assédio no trabalho

É necessário reconhecer a diversidade de formas que o assédio pode assumir, incluindo assédio moral, sexual, psicológico, discriminatório e institucional. Cada tipo tem suas próprias características, e a compreensão destas é vital para a implementação de estratégias preventivas eficazes.

Assédio Moral

O assédio moral, também conhecido como assédio psicológico, refere-se a comportamentos repetitivos que visam prejudicar a saúde mental, a dignidade ou a autoestima de um indivíduo no ambiente de trabalho. Isso pode incluir humilhações públicas, isolamento, difamação, críticas constantes e atribuição de tarefas humilhantes.

LNT

Assédio Sexual:

O assédio sexual ocorre quando há comportamentos indesejados de natureza sexual que afetam um colaborador. Isso pode envolver avanços não solicitados, insinuações sexuais, piadas inadequadas, exibição de material sexualmente explícito, coerção para favores sexuais, entre outros. O assédio sexual cria um ambiente de trabalho hostil e pode ter sérias implicações legais.

Assédio Psicológico:

O assédio psicológico é um termo amplo que engloba diversas formas de comportamento prejudicial à saúde mental de um indivíduo. Isso pode incluir desde humilhações e insultos até ameaças e perseguições psicológicas persistentes. O objetivo é minar a confiança e a estabilidade emocional da vítima.

Assédio Discriminatório:

O assédio discriminatório ocorre quando um colaborador é alvo de comportamentos prejudiciais, comentário, piadas, devido a características pessoais, como raça, gênero, orientação sexual, religião, idade, deficiência ou qualquer outra característica protegida por leis antidiscriminatórias. 

O que diz a lei sobre assédio?

A legislação sobre o assédio varia de acordo com os países e regiões, mas em geral, proíbe qualquer forma de tratamento injusto ou discriminatório no local de trabalho.  No Brasil, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) estabelece diretrizes sobre o assédio moral e sexual. Além disso, a Lei nº 13.467/2017 introduziu modificações na CLT, tornando o assédio moral uma causa específica de rescisão indireta do contrato de trabalho.

Consequências da ocorrência de um assédio no trabalho: 

Impactos Profundos na Vítima e na Organização. As empresas podem enfrentar implicações legais sérias devido ao não cumprimento das leis e regulamentações relacionadas ao assédio. Processos judiciais, multas e danos à imagem podem resultar de uma resposta inadequada ou da tolerância ao assédio.

LNT

O assédio é um tipo de violência e no ambiente de trabalho não apenas afeta diretamente a vítima, mas também desencadeia uma série de consequências prejudiciais que se estendem por toda a organização. Vamos entendê-los:

Impacto Direto na Vítima:

Saúde Mental:  o impacto psicológico do assédio pode ser devastador para a saúde mental da vítima, desencadeando doenças como a ansiedade, depressão, estresse e outros problemas emocionais podem surgir, comprometendo significativamente o bem-estar geral e a produtividade dos colaboradores.

Desempenho Profissional:  A vítima muitas vezes enfrenta dificuldades no desempenho profissional devido ao ambiente hostil. A falta de confiança, a redução da motivação e a constante preocupação com o assédio prejudicam a eficácia no trabalho, impactando diretamente seus resultados.

Consequências organizacionais do assédio no trabalho:

Redução na Moral dos Funcionários: A presença de assédio cria um clima de desconfiança e desconforto entre os colaboradores. A moral da equipe é prejudicada, resultando em uma atmosfera de trabalho negativa que afeta o desempenho coletivo.

Aumento da Rotatividade: Colaboradores que enfrentam assédio podem optar por deixar a organização em busca de ambientes mais saudáveis. Isso resulta em custos significativos relacionados à contratação e treinamento de novos funcionários, além de perda de conhecimento interno.

Deterioração da Reputação: A reputação da empresa é impactada negativamente quando casos de assédio se tornam conhecidos. Isso pode afetar a capacidade da organização de atrair talentos qualificados, parceiros de negócios e clientes, comprometendo sua posição no mercado e seu faturamento.

Custo Financeiro e Operacional:

Despesas Legais e Indenizações: Processos legais e demandas por indenizações podem resultar em custos substanciais para a empresa, prejudicando suas finanças e recursos operacionais.

Como agir em caso de assédio no trabalho?

A atuação da empresa diante de casos de assédio no trabalho requer a implementação de diretrizes claras e eficazes. Estabelecer procedimentos robustos é crucial para garantir uma resposta adequada, proteger as vítimas e promover um ambiente de trabalho saudável. A investigação precisa acontecer de forma confidencial e será preciso trazer respostas para as vítimas de ações concretas para inibir que novos assédios possam acontecer. 

Uma ação importante é a disponibilidade de um canal de denúncia anônima, proporcionando um ambiente seguro para que as pessoas se sintam à vontade para denunciar sem receios de retaliação. Nas organizações de menor porte, onde essa prática pode ainda não ser comum, os líderes desempenham um papel vital ao criar um ambiente acolhedor e encorajador, incentivando abertamente seus colaboradores a compartilharem quaisquer problemas relacionados ao assédio.

Formas de Prevenção ao Assédio no Trabalho

Políticas claras e abrangentes:

Estabelecer políticas internas robustas que definam claramente o que constitui assédio, delineiem procedimentos de denúncia e descrevam as consequências para quem violar essas diretrizes. Garanta que essas políticas sejam de fácil acesso e compreensão para todos os colaboradores.

Treinamento contínuo:

Implementar programas de treinamento regulares sobre prevenção do assédio para todos os níveis da organização. Esses programas devem destacar a importância da diversidade, respeito e comunicação eficaz, oferecendo ferramentas práticas para identificar, prevenir e lidar com situações de assédio.

Cultura organizacional inclusiva:

Fomentar uma cultura que promova a inclusão, o respeito e a diversidade desde o topo da hierarquia até a base. Líderes devem dar o exemplo, demonstrando comportamentos éticos e apoiando ativamente a criação de um ambiente onde todos se sintam valorizados.

Canais de denúncia seguros e confidenciais:

Implementar canais formais e informais para denúncias, assegurando que os colaboradores se sintam seguros ao relatar incidentes. A confidencialidade deve ser mantida, e as investigações devem ser conduzidas de maneira imparcial e eficaz.

Intervenção imediata:

Agir prontamente diante de quaisquer relatos de assédio. A intervenção imediata demonstra o comprometimento da liderança com a criação de um ambiente seguro e envia uma mensagem clara de que o assédio não será tolerado.

Avaliação e Monitoramento Constantes:

Realizar avaliações periódicas da eficácia das políticas e programas de prevenção do assédio. Monitorar indicadores, como a taxa de denúncias e satisfação dos colaboradores, para identificar áreas que necessitam de ajustes e melhorias contínuas.

A prevenção do assédio não é apenas uma responsabilidade ética, mas uma estratégia crucial para o sucesso sustentável das organizações.