Produção de conteúdo
como-criar-roteiro-treinamento-online

Neste artigo vamos abordar os 5 principais tópicos sobre a criação de roteiros para treinamentos e cursos online no formato e-Learning.

Os 5 tópicos sobre Como Criar Roteiros para Treinamentos e Cursos Online são:

  • Conceitos básicos;
  • Análise do cenário do treinamento;
  • Definição dos recursos e da forma de avaliação;
  • Estruturação do conteúdo;
  • Mão na massa! Desenvolvimento do roteiro.

No final deste artigo você ainda encontra um bônus que vai te ajudar na criação dos seus próximos roteiros 😍

Alinhando conceitos básicos sobre roteiros para treinamentos

Nesse tópico nós vamos alinhar o que é um roteiro para treinamento, qual a importância dele para o desenvolvimento do curso e quais são os elementos que o compõem. Vamos lá?

No universo da educação corporativa, o que exatamente é um roteiro de treinamento online? Basicamente é um guia, que tem o objetivo de mostrar como e onde incluir cada recurso no curso. Esses recursos podem ser ferramentas, atividades, elementos textuais, animações e etc.

Tudo isso para tornar ainda mais eficiente e envolvente a experiência oferecida ao seu colaborador.

É através do roteiro que podemos ter uma noção do todo ao visualizar de forma prática o volume de conteúdo a ser incluído em cada tela e a estrutura do treinamento. Além de conseguir estimar a duração da capacitação, você também vai ganhar agilidade ao levantar quais recursos serão utilizados.

Ou seja, o roteiro torna-se a principal ferramenta na hora começar a produzir o treinamento.

Primeiro passo: análise do cenário do treinamento online

Neste tópico, vamos entender como analisar os objetivos do treinamento, do público e do conteúdo para criação dos seus roteiros.

Analisar os objetivos do treinamento é um passo MUITO importante para a criação de um roteiro. É preciso definir que efeito o material online pretende causar no seu colaborador.

Portanto, pergunte-se:

  • O objetivo é fazer com que os alunos desenvolvam uma habilidade específica?
  • Ou é transmitir determinados conceitos?
  • Ou fazer com que o treinando compreenda um processo?
  • Ou ainda ensinar o funcionário a apresentar um produto?

Ao definir qual o real objetivo dessa capacitação fica muito mais fácil produzir o roteiro. O próximo passo agora é analisar o público-alvo daquela ação de treinamento que vai servir de orientação para como devemos apresentar do conteúdo.

Diferentemente do que ocorre em treinamentos presenciais – em que o professor observa os alunos, ouve suas perguntas e pode moldar a capacitação no decorrer das aulas – o treinamento a distância costuma ser mais padronizado.

Por isso é importante analisar seu público-alvo para entender como apresentar de forma mais breve aquilo que eles já conhecem e explicar com mais detalhes os assuntos novos. Também é importante conhecer o meio de acesso dos alunos aos treinamentos. Portanto, responda:

  • Quais são o tipo e a qualidade dos computadores e dos tablets utilizados?
  • Os colaboradores possuem fones de ouvido para acompanhar os vídeos?
  • Os treinandos acessarão o treinamento em casa?

Para se aprofundar mais sobre definições de público-alvo para treinamentos online e cursos online, é só clicar aqui.

A última etapa deste tópico é a análise do seu conteúdo bruto. Esse é o momento de refinar os textos de modo a alcançar os objetivos que falamos no início. Aqui, as perguntas a serem respondidas são essas:

  • O conteúdo é capaz de atender aos objetivos do treinamento?
  • Qual é a melhor forma de apresentar o conteúdo?
  • O volume do conteúdo é adequado para um único treinamento?

Dica!

Analise tudo ao mesmo tempo: objetivos, público-alvo e conteúdo. É o melhor a se fazer já que o público-alvo vai influenciar, por exemplo, na definição dos objetivos do treinamento, assim como o conteúdo poderá ser alterado dependendo dos objetivos.

Definição dos recursos e da forma de avaliação

No terceiro tópico sobre a criação de roteiros para treinamentos e cursos online vamos falar sobre dois pontos: definição dos recursos a serem utilizados e da forma de avaliação. Já que precisamos definir os recursos que estarão disponíveis para a construção do treinamento, bem como a forma de avaliação a ser aplicada.

Definição dos recursos do treinamento online:

Depois de construir o conteúdo é possível prever quais serão os recursos necessários e disponíveis para desenvolver o treinamento.

Se você tem uma ferramenta de autoria como o Applique por exemplo, seu trabalho nessa etapa é mais simples já que a própria ferramenta te apresenta objetos que podem ser utilizados, como botões, gavetas, caixas de destaque, imagens, vídeos ou recursos em HTML.

Definição da forma de avaliação do treinamento online

As atividades avaliativas permitem mensurar o desempenho dos alunos em cada um dos assuntos abordados. Por exemplo, é como se eu colocasse uma avaliação no final de cada tópico desse artigo.

Ferramentas de autoria também podem oferecer alguns tipos de avaliações. No Applique por exemplo existem as avaliações durante o conteúdo e avaliações após o término do treinamento.

Dá uma olhada em alguns benefícios sobre esses dois tipos:

Durante o treinamento a avaliação torna o conteúdo mais dinâmico e interativo, e você pode fazer sem caráter avaliativo, apenas para chamar a atenção do colaborador para tópicos específicos. Além de você fornecer feedback imediato ao aluno.

Pós treinamento a avaliação dá a oportunidade ao treinando estudar o conteúdo quantas vezes ele quiser antes de realizá-la. E ainda possibilita um momento específico para realizar a avaliação. Assim ele estará mais consciente e preparado para o teste.

Exemplo de avaliação de treinamento online.

Como estruturar um conteúdo para treinamento online

Chegou a hora de criar a estrutura da sua capacitação! É uma espécie de esqueleto para o roteiro. Por exemplo, dá uma olhada em como ficaria a estrutura deste artigo no formato de um treinamento:

Exemplo de estrutura de um treinamento.

Alguns elementos estruturais devem estar presentes em qualquer capacitação. Assim como um texto, que tem início, meio e fim, o treinamento deverá apresentar uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão. Trouxe alguns elementos que podem ajudar a enriquecer esses 3 pontos na sua estrutura:

Você pode enriquecer a introdução com:

  • Uma mensagem de boas-vindas;
  • A apresentação dos assuntos que serão abordados no treinamento;
  • A forma de avaliação que será empregada;
  • A duração do treinamento.

Você pode enriquecer o desenvolvimento com:

  • A divisão do conteúdo em pedaços ou pequenos módulos;
  • A sequência de conteúdo que seu colaborador vai estudar;
  • A organização dos tópicos do seu treinamento;
  • A adição dos títulos para cada tela do seu roteiro.

Você pode enriquecer a conclusão com:

  • Uma mensagem de parabenização;
  • A recapitulação dos pontos-chave;
  • A orientação sobre a avaliação e próximos passos.

É importante manter uma organização consistente na estruturação do seu conteúdo. Defina como as divisões serão feitas e como será o link entre uma seção e outra. Tudo isso para que a estrutura esteja clara para o aluno. Utilizar capas, subcapas, contracapas e índices mostra melhor para o colaborador quando uma seção é encerrada e outra é iniciada. Fazer o treinando perceber seu progresso no conteúdo é essencial para o engajamento dele.

Depois de realizar análises e definições chegou a hora de colocar MÃO NA MASSA e roteirizar o conteúdo do seu treinamento 👏

Como desenvolver o roteiro de um treinamento ou curso online

Roteirizar se resume a distribuir, em telas, todo o material, especificando os recursos que são necessários para auxiliar o colaborador a interpretar o conteúdo.

Dica!

Quanto mais tempo for gasto na estruturação do roteiro e na análise do conteúdo, mais rápido e fácil será o trabalho de roteirização.

Leve em consideração que num treinamento online, a atenção do colaborador é facilmente dispersada. Por isso, é necessário distribuir o conteúdo de maneira adequada, diminuindo a carga cognitiva envolvida na leitura do treinamento.

Dá uma olhada nessas boas práticas de como fazer isso:

  • Trabalhe apenas um novo conceito por tela;
  • Torne as telas limpas e concisas;
  • Proporcione interações para acessar os conteúdos;
  • Varie as formas e os meios que o seu colaborador vai receber seu conteúdo.

Lembre-se: seu conteúdo está sendo construído para o seu público-alvo. Portanto garanta que seja um conteúdo centrado no colaborador, interativo, com uma hierarquia clara e linguagem simples.

Ufa! Chegamos ao fim! Separei um resumo dessa nossa trajetória dentro da criação de roteiros para treinamentos e cursos online:

Bônus!

Primeiramente parabéns por ter consumido este rico conteúdo. Lá no início do texto eu te prometi um bônus que ia ajudar no processo de construção de roteiros, e pra nós promessa é dívida!

Clicando aqui você encontra um exemplo de roteiro caso este artigo fosse virar um treinamento. Um bom guia que ilustra todas as boas práticas que estudamos aqui hoje. Aproveite!

Hey, pra terminar, me conta nos comentários como você cria os roteiros para seus treinamentos e cursos hoje?

Sobre o autor

Clarissa Melo

Louca por cachorros e com um estilo musical no mínimo, polêmico. Coordenadora de marketing e publicitária apaixonada por experiências e comunicação desde sempre.

O que achou? Comente aqui :)

Comentário enviado para moderação!

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente!

Se você gostou deste, pode gostar também...

5 ferramentas que facilitam o dia a dia do Designer Instrucional (DI)
Gamificação, vídeo e mais 8 tipos de treinamento online – Como escolher formato de acordo com o conteúdo?
durante o treinamento 1 3 ações de apoio para você acompanhar seus alunos durante o treinamento online